Esportivamente é desnecessário falar da importância do jogo de quarta-feira para a (recente) história do Cordino. Ainda sem completar 10 anos de existência a equipe tem se destacado nos últimos dois anos no cenário estadual, o que lhe garantiu alçar voos maiores: disputou a Série D de 2017 e disputará novamente este ano, além da participação na fase preliminar da Copa do Nordeste. Agora, estreia na Copa do Brasil tendo em mente que avançar de fase na segunda maior competição nacional seria mais uma prova de competência que o clube precisa na busca de consolidar seu peso no cenário estadual.

Porém, o crescimento do time aurinegro vem acontecendo com um cenário até certo ponto triste para sua apaixonada torcida: todas as decisões recentes disputadas longe de Barra do Corda.

Com lotação máxima em praticamente todas as partidas que realiza no Leandrão, por conta da ausência de condições do Estádio Local para sediar partidas de maior porte, a Onça teve que se deslocar até Imperatriz para disputar a final do Estadual 2017 e viu a torcida do rival ser maior.

Pela fase inicial da Copa do Nordeste, frente o Treze, o Cordino atuou no Frei Epifânio D’abadia, em Imperatriz. O que poderia ter sido um jogo de muita pressão por parte da equipe da Barra do Corda, caso atuasse no Leandrão, se tornou um jogo frio, com apenas 216 torcedores presentes. Na volta, diante de um Presidente Vargas abarrotado, os mandantes pressionaram até vencerem no fim.

Por sua vez, nesta quarta-feira, em razão de logística (enfrentou o MAC no Sábado no Nhozinho Santos) será em São Luís que disputará uma histórica classificação diante do Náutico.

É a partir desta análise que podemos chegar à importância deste jogo para o Cordino, vejamos.

A cota de participação na primeira fase, já garantida pelo Cordino, é de R$500.000,00 (quinhentos mil reais). Caso a equipe passe pelo Náutico (somente uma vitória classifica) receberá mais R$600.000,00.

O chaveamento da competição foi relativamente favorável. No caso de uma eventual classificação quarta-feira, o próximo duelo seria contra o vencedor de Fluminense de Feira (Série D) x Santa Cruz (Série C). Mais uma classificação representaria injeção de R$1.400.000,00 nos cofres do clube de Barra do Corda, totalizando R$2.500.000,00 apenas em dois jogos.

Em consulta rápida ao Google verificamos que as reformas de estádios de porte semelhante ao Leandrão são orçadas em torno de R$350 mil. Veja aqui, aqui, aqui ou aqui.

Recentemente, teve-se a notícia que o Deputado Estadual Rigo Teles garantiu emenda de R$ 300 mil para reformar e ampliar o Estádio. Como já dito, uma eventual classificação diante do Náutico garante ao Cordino, como já dito, R$600 mil, o dobro.

Portanto, o avanço do Cordino na Copa do Brasil poderá representar de uma vez por todas a consolidação da equipe no cenário regional e impedir que novas partidas de tamanha importância ao futuro do clube sejam realizadas tão distante de sua apaixonada torcida.

Deixe uma resposta