Andrey – 7,5. Melhor em campo. Fez pelo menos quatro grandes defesas e parou o ataque do CSA, apesar de não ter conseguido cortar o cruzamento do gol de empate. Torcida do Sampaio acredita que o gol não será um problema em 2018.

Junior Rocha – 5,5. Apareceu mais na defesa que no ataque. Deixou algum espaço no primeiro tempo, mas não comprometeu.

Maracás – 6. Muito estabanado, mas conseguiu cortar todos os lances que foram em sua direção.

Joécio – 5. Vinha fazendo uma estreia bem segura, mas acabou falhando no cruzamento que resultou no gol de empate do CSA.

James – 5,5. Limitou-se a marcação e apareceu poucas vezes no ataque, saiu no intervalo com bolhas nos pés.

(João Vitor) – 5. Assim como seu antecessor, restringiu-se a marcação pela esquerda. Cometeu uma falta boba no fim do jogo que resultou no empate.

Cesar Sampaio – 7. Um monstro na proteção da defesa. Responsável por roubas as bolas dos adversários e também pela saída de bola do Sampaio.

Yuri – 6. Mais discreto que o seu companheiro de volância, mas cumpriu bem o seu papel.

Bruno Moura – 6,5. Lateral-direito de origem escalado no meio-campo. Deu uma corrida gigantesca para completar o cruzamento e abrir o placar para o Sampaio.

(Rodrigo Fumaça) – 5. Entrou para puxar os contra-ataques pela direita, mas teve poucas chances de criar qualquer coisa.

Marlon – 7. Grande nome do meio-campo ofensivo. Apareceu pelos “três lado” e foi o principal criador de jogadas da equipe. Tem tudo pra repetir a boa fase que teve em um momento na Série C de 2017.

Fernando Sobral – 5. Dos jogadores do meio pra frente foi o mais apagado. Deixou a partida aos 20 minutos do segundo tempo.

(Uilliam) – 5. Quase não pegou na bola

Reginaldo Júnior – 6. Muita movimentação, mas sem grandes momentos. Destaque para o cruzamento que resultou no gol do Sampaio.

Francisco Diá – 6,5. Se desdobrou para montar uma equipe que desse trabalho ao CSA. Conseguiu arrancar um belo empate em Maceió e quase volta pra São Luís com os três pontos.