O Vice Presidente e Diretor de Competições da FMF, Hans Nina, nos procurou para prestar esclarecimentos acerca do que fora discutido na última edição do Podcast do FUTEBOLMARANHÃO (aqui) bem como da última postagem do portal, que apresentava as possíveis razões de insurgência do Moto Club quanto ao Regulamento e Tabela Provisória do Maranhense 2018.

Nas palavras de HANS, “Não houve contestação ao regulamento, salvo em alguns pontos pelo Sampaio. Manifestação do moto é exclusiva quanto a tabela”.

Ainda segundo o Diretor de Competições da FMF, “A manifestação trata da tabela, o que não é amparado pela lei. Mesmo assim, seguirá o tramite: analise pelo ouvidor do campeonato, que tem 72h para elaborar parecer, e em seguida analise pela Federação. Quando dizemos do amparo da lei, trata-se do Estatuto do Torcedor, que prevê no art. 9 que “regulamento, tabela e ouvidor sejam divulgados com 60 dias antes”; que “nos 10 dias seguintes, qualquer interessado pode sugerir alteração no REGULAMENTO” e ai segue o tramite descrito acima.  O artigo preceitua ainda que o Regulamento definitivo não pode sofrer alterações em 2 anos salvo se autorizado pelo conselho nacional do esporte.”

E continuou: “Possível alegação que tabela e regulamento são um só (essa alegação não foi feita, apenas conjecturando) não prospera pois, como dito, o Estatuto Torcedor veda mudança de regulamento, e nao da tabela, logo não são únicos.”

Para finalizar:

“Ilegalidade em alterar datas horários e locais? Onde tem essa previsão? Enfim. Na próxima reunião com clubes (que será realizada na segunda feira que vem) as duas manifestações, de moto e Sampaio serão debatidas”.

Deixe uma resposta