A partir das 17h deste Sábado, no Castelão (daqui), rolará a bola para o “segundo tempo da decisão de 180 minutos” envolvendo Sampaio e Fortaleza pela semifinal da Série C 2017. Na partida de ida, o Leão abriu vantagem, vencendo por 1 a 0.

E olha que poderia ser mais… Em partida muito fraca, o Tricolor Maranhense saiu de campo relativamente satisfeito com a derrota pelo placar mínimo. Com algumas modificações prévias e outras no decorrer do cotejo, a equipe Boliviana apresentou-se desfigurada e desorganizada, levando pouco perigo ao gol adversário e sofrendo bastante com os avanços do adversário pelo seu lado esquerdo defensivo.

Efeito ou não da “ressaca pelo acesso”, fato é que a exibição ruim naquele jogo teve reflexos imediatos na escalação da equipe para o confronto de logo mais. Esquerdinha retorna de suspensão e deve tornar o lado esquerdo mais sólido. Com a suspensão de Sobral, incumbe a Valderrama fazer o trabalho pesado de marcação por zona e acelerar as saídas de bola, principalmente pela direita.

Noves fora essas alterações motivadas por suspensões, o Técnico Francisco Diá, promoverá outras três mudanças na equipe titular, estas por ordem eminentemente tática. Isaac, que claramente ainda se recupera de lesão, será preterido por Reginaldo Junior. Felipe Marques, que caiu muito de produção durante a fase eliminatória, cederá sua posição para Uillian. Com isso, o Tubarão contará com mais mobilidade no setor ofensivo, principalmente para acompanhar as saídas de bola do adversário, numa tentativa de colocá-lo contra a parede desde o início do jogo. Finalmente, Hiltinho retoma a posição de titular, tomando vaga de Zaquel.

Com todas estas mudanças, devemos acompanhar um Diego Silva mais recuado, focado primordialmente na contenção dos avanços cearenses. Tudo indica, portanto, que Diá abandonará a estratégia de marcar “homem-a-homem” o jogador mais criativo do time adversário.

A semana do Fortaleza seguir o embalo das celebrações pela conquista do acesso e, como não poderia deixar de ser, pela conquista do triunfo na primeira partida das semifinais. Entretanto, torcedor ainda dividiu suas atenções com a partida de idaas quartas de final da Taça Fares Lopes, onde o Leão do Pici busca a classificação para a Copa do Brasil do ano que vem. Com time alternativo, o Clássico-Rei terminou empatado por 1 a 1.

Com duas alterações para o time que superou o Sampaio há uma semana (Ligger de volta à zaga e o perigoso Leandro Lima volta ao meio campo), o Fortaleza imagina apresentar um desempenho fora de casa melhor que o usual. Na fase de grupos foram apenas 8 pontos conquistados de 27 disputados (2v 2e 5d), com míseros 7 gols pro e 11 gols levados. Nas quartas de final, nova derrota fora de casa: Tupi 1 x 0.

Infelizmente deveremos ter um público inferior ao que vimos 15 dias atrás. Ainda assim, a esperança é de uma boa lotação no Gigante do Outeiro, até porque, estamos diante de uma real possibilidade de conquista de um Tetra campeonato nacional.

Pra finalizar, vale destacar o recado de Diá ao torcedor boliviano:

– A gente tem que buscar a vitória, que é uma situação difícil e todo cuidado é pouco para fazer os gols e não ser surpreendido. Espero que o torcedor lote o estádio e dê um prêmio aos jogadores, que foram merecedores do acesso. É mais um desafio na carreira desses atletas, ir para final e ficar marcado na história do Sampaio.