O Cordino tem sérios problemas para enfrentar em 2018 fora das quatro linhas. No Campeonato Maranhense 2017, depois da polêmica Portaria da Federação Maranhense de Futebol sobre a capacidade mínima de lugares para o Estádio que sediasse a Final da competição, a Onça tentou até instalar as arquibancadas móveis, buscando obedecer à capacidade mínima de 2.000 lugares para que o Leandrão pudesse receber o jogo decisivo contra o Sampaio. Porém, as estruturas não foram instaladas a tempo, obrigando a realização do jogo no Frei Epifânio D’Abadia, em Imperatriz.

Após a conquista do vice campeonato estadual que lhe deu o direito de participar da Copa do Nordeste 2018, o Cordino torna a enfrentar dificuldade semelhante para o duelo frente o Treze/PB (partida ainda sem data, mas que deve ocorrer no início de Janeiro).

Isto porque, de acordo com o Regulamento Específico da Copa do Nordeste 2018, mais especificamente em seu Artigo 21, há a determinação de que os estádios que sediam jogos da competição possuam, no mínimo, capacidade para 5.000 espectadores (quase o triplo do previsto pela FMF, e sete vezes mais que a atual capacidade do Leandrão), além de sistema adequado para iluminação noturna:

Art. 21 – As partidas da Copa somente poderão ser jogadas em estádios que obedeçam à capacidade de público conforme se segue:

a) para as partidas da Fase Preliminar, Primeira e Segunda Fases os estádios deverão ter capacidade mínima de 5.000 espectadores sentados e sistema de iluminação adequado para partidas noturnas.

(…)

c) se a capacidade autorizada pelos órgãos competentes for inferior à capacidade mínima exigida, o estádio não poderá ser utilizado, devendo ser substituído por outro que atenda às exigências previstas neste artigo.

Na tarde de ontem (6/9), o Presidente da Liga do Nordeste, Alexi Portela, esclareceu ao Futebol Maranhão que a competição obedecerá estritamente o que dispuserem os regulamentos da CBF, não dando margem para composições.

Assim, é extremamente improvável que a agremiação Auriverde consiga mandar seu(s) jogo(s) no município de Barra do Corda pela Lampions. Mas a situação pode ser ainda pior…

O Regulamento do Campeonato Maranhense 2017 (estranhamente) já previa para 2018 (regulando outra competição, o que certamente dará brechas para discussão judicial, caso esta disposição não se confirme no regulamento 2018) a necessidade dos estádios que forem sediar jogos do Estadual do ano que vem possuírem sistema de iluminação adequada, pois não serão marcados jogos para antes das 16h:

Art. 29 – A partir do Campeonato Maranhense de Futebol Profissional Série “A” – Edição 2018 não ocorrerão jogos em estádios que não tenham iluminação artificial, mesmo que durante o dia, pois a FMF não programará partidas para antes das 16h00min (dezesseis horas), exceto em situações excepcionais, cabendo, exclusivamente à FMF decidir à respeito.

Entretanto, como se vê da redação do artigo supra, em relação ao Maranhense há espaço para negociações, utilizando-se do termo “situações excepcionais”, mas de toda forma, é bom que a Diretoria da Onça comece a se movimentar, ou sua vibrante e apaixonada torcida ficará privada de acompanhar a equipe que tanto lhe orgulha.