Na noite da quarta feira, 06 de Setembro, foi realizado em São Luís, o lançamento do evento e sorteio dos Grupos da Copa do Nordeste 2018. Na oportunidade foi apresentado, também, o novo conceito visual do produto, agora destacando o Sangue Nordestino.

Em cerimônia muito elogiável pela celeridade e dinamismo, vimos o Cordino aparecer logo na primeira bolinha. Ainda com confronto a ser realizado diante do Treze (PB), a equipe Auriverde já conhece os possíveis adversários em caso de sucesso no confronto eliminatório que ainda não tem data pra acontecer.

Neste ponto vale destacar que, segundo o Presidente da Liga do Nordeste, os dois confrontos eliminatórios da fase preliminar que ainda não ocorreram (Itabaiana x Náutico é o outro) devem ocorrer no início de Janeiro, pouco antes do pontapé inicial pelos Estaduais.

Superando o Galo Paraibano, o Cordino enfrentaria Santa Cruz, CRB e Confiança. Pra começar, o destaque que todas estas equipes disputam divisões mais relevantes que aquela em que o time maranhense se encontra. São todos sediados nas capitais de seus Estados, sendo times de grande torcida. Quanto a deslocamento, no caso, quem teria mais a reclamar seriam os adversários que a própria Onça. Sobre critérios técnicos é ainda muito cedo para analisar, já que certamente os times mudarão bastante para o ano e o Cordino sequer tem um elenco neste momento.

Já quanto ao Grupo D da competição, podemos ser um pouco precipitados e cravar como o (la vem jargão) Grupo da Morte. Ao lado do Tricolor Maranhense estarão seus atuais rivais de Série C, Salgueiro e CSA, além do postulante à acesso para a elite brasileira, Ceará. Se a logística é extremamente simples para o duelo contra o Vozão, já não se pode dizer o mesmo quanto aos dois outros adversários. Não existem voos diretos para Salgueiro ou Maceió. Para ambos destinos é necessário enfrentar uma viagem para Recife. No primeiro caso, seguir de ônibus para duelar contra o Carcará, no segundo, aguentar mais de 4 horas de intervalo no aeroporto para realizar a conexão que levará ao Município onde o Marujo manda seus jogos.

O nível técnico do grupo deve ser um dos mais altos do torneio, já que, ao final do ano, com muito esforço na puxada de sardinha para o Nordeste, poderemos ter um time da Série A e outros três da Série B. Porém, caso esta situação improvável não aconteça, ainda assim tem-se a expectativa de bons times que lutarão até a rodada derradeira por uma das duas vagas que cada grupo tem direito na segunda fase da competição.