Dando continuidade à analise das equipes maranhenses na Série C 2017, hoje o foco será no Sampaio Corrêa, clube que chega à metade da competição com grandes chances de acesso, com uma campanha marcada pela conquista de significativos 11 pontos fora de seus domínios.

Pontos fortes do Sampaio Corrêa

Capacidade de superação

Futebol não se ganha apenas com tática e preparo físico. A questão emocional também conta muito, e o Sampaio Corrêa está mostrando força diante das dificuldades que estão aparecendo nesta Série C. No primeiro turno, o Tricolor venceu clássico contra o Moto, se recuperou de tropeço em casa com vitória fora sobre o ASA, arrancou empate como visitante e com time misto diante do Confiança, venceu o Salgueiro com um jogador a menos e em estádio onde não estava habituado a jogar, e bateu o Botafogo-PB de virada no Almeidão, sofrendo gol relâmpago e em confronto direto pelo G4. Mantendo o coração na ponta da chuteira, o Sampaio pode chegar muito longe nessa Terceirona.

Aproveitamento como visitante

O desempenho do Sampaio Corrêa como visitante no primeiro turno da Série C foi exemplar: foram três vitórias, um empate diante do Confiança e uma derrota para o Fortaleza. Com 66,7% de aproveitamento, o Tricolor é o visitante mais indigesto da competição nacional até o momento. Esse desempenho fora de casa, crucial para qualquer time que quer subir, terá um teste de fogo já na segunda rodada do returno, quando o Sampaio enfrenta o líder CSA no Estádio Rei Pelé, em Maceió.

Tabela

No segundo turno, o Sampaio Corrêa fará cinco de seus nove compromissos no Estádio Castelão, e esse fator casa será fundamental nos duelos contra Fortaleza e Botafogo-PB, que também estão na briga pelo G4. Se fizer o dever de casa, conquistar pontos e prejudicar a vida dos rivais, o Tricolor encaminha a classificação para as quartas de final sem maiores sustos.

O que o Sampaio Corrêa precisa melhorar

Aproveitamento como mandante

Forte como visitante, o Sampaio Corrêa não está conseguindo bons resultados no Estádio Castelão, ao contrário do que acontecia em temporadas anteriores. A única vitória do Bolivão como mandante na Terceirona foi contra o Salgueiro, mas no Estádio Nhozinho Santos, e a vitória no Superclássico da primeira rodada foi com mando do Moto Club. Com cinco pontos em quatro jogos, o Sampaio é melhor apenas que o Salgueiro nesse aspecto. Rival na briga pelo acesso, o Fortaleza também disputou quatro partidas em casa, mas faturou 10 pontos, o dobro do time maranhense. Esse aspecto precisa ser melhorado com urgência.

Confrontos diretos

Apesar de estar na vice-liderança do grupo, o Sampaio Corrêa pecou muito nos confrontos diretos. Nos jogos contra CSA, Fortaleza, Botafogo-PB e Remo, o time maranhense conquistou apenas quatro pontos (vitória sobre o Botafogo e empate com o Remo). Para se classificar, será fundamental conquistar pontos sobre esses rivais.

Setor defensivo

Em nove rodadas, o Sampaio Corrêa sofreu 11 gols, mesma marca do rival Moto Club, que está na zona de rebaixamento da Terceirona. Além da média superior a um gol por jogo, o Tricolor ainda tem saldo de gols negativo (-1). Entre os cinco primeiros colocados do grupo, o Sampaio tem a pior defesa. Mais um ponto a ser corrigido pelo técnico Francisco Diá.

As contas

Na história da Série C, já teve time se classificando para as quartas de final com 24 pontos, mas a pontuação segura é 31 pontos. Com 15 pontos conquistados no turno, o Sampaio Corrêa precisa manter o aproveitamento atual no returno e ainda somar um ponto extra. O Tricolor terá cinco jogos em São Luís, e pode aproveitar o fator casa para abrir diferença sobre a concorrência

Deixe uma resposta