Contratado há um mês pelo Atlético-PR, para as disputas do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil e da Copa Libertadores, o atacante maranhense Guilherme já entrou em campo duas vezes com a camisa do Furacão e marcou um gol na derrota por 6 a 2 para o Bahia, pela primeira rodada da Série A. Um bom começo para o atleta, nascido em Imperatriz, que busca um recomeço no clube paranaense.

Aos 28 anos, Guilherme tenta repetir, no Atlético Paranaense, o sucesso que teve no Cruzeiro, clube que o revelou para o futebol profissional. Nos últimos anos, o melhor momento do maranhense foi no Atlético Mineiro, onde foi campeão da Copa Libertadores, como reserva de um ataque que contava com Ronaldinho Gaúcho, Bernard e Jô, e da Copa do Brasil. No Corinthians, clube que defendeu entre 2016 e o início desta temporada, Guilherme não convenceu e passou mais tempo no banco de reservas do que em campo.

Apesar do pouco brilho nos últimos anos, pesa a favor do maranhense a sua versatilidade, que será fundamental para ganhar espaço no time titular do Atlético-PR, ainda mais com a chegada do técnico Eduardo Baptista. Guilherme é capaz de atuar como meia, atacante pelas pontas ou centroavante, facilitando a mudança de esquema tático durante a partida e dificultando a marcação adversária.

Como o Atlético-PR ainda tem uma temporada longa e muita ambição para chegar longe em todas elas, Guilherme deve ser uma peça fundamental no elenco rubro-negro. Entretanto, o maranhense precisa mostrar serviço logo, ou estará condenado ao mesmo banco de reservas que amargou no Corinthians.