Atual campeão maranhense, o Moto sai na frente dos seus principais adversários com a montagem e a manutenção de uma base mínima para a temporada de 2017. Depois da permanência de Ruy Scarpino, vieram os anúncios das renovações de Diego Renan e Luis Fernando, além das contratações do goleiro Ruan, do volante Diego Teles, do meia Elton e o atacante Toni Galego.

O grupo até o momento conta com 10 nomes anunciados, dos quais, pelo menos três se mostram com condições de serem titulares durante a Série C: o goleiro Ruan, o volante Felipe Dias e o zagueiro Wanderson. Uma base que começa a ser construída para buscar o bicampeonato maranhense e fazer um boa Copa do Nordeste, as principais competições do Rubro-Negro no primeiro semestre.

Dentre as renovações, destaque para a manutenção do consistente setor defensivo. Dos titulares, apenas Fred ainda segue em negociação, mas Chico Bala, Diego Renan e Wanderson formaram uma defesa sólida durante a temporada de 2016. No gol, com a saída de Márcio, Ruan deve ser uma substituição a altura, apesar da temporada ruim no Sampaio. Além disso, Raphael Barrios garantirá uma boa disputa pela titularidade no gol.

No meio-campo, Diego Teles chega como uma possível alternativa caso Curuca não renove. O volante de 27 anos foi titular absoluto da Juazeirense em 2016, ajudando na boa campanha durante o Campeonato Baiano e na Copa do Nordeste. Felipe Dias, com contrato renovado, dispensa comentários, será titular absoluto.

Avançando para o ataque, Elton defendeu o MAC e o Tianguá em 2016. No geral, foram apenas sete gols marcados em 22 jogos disputados, considerando Campeonato Maranhense, Série D e a Série C do Cearense. Outro novato é o atacante Toni Galego, que chega em apenas sua segunda temporada profissional, apesar dos 28 anos. Em 2016 foram apenas cinco gols marcados em 21 jogos, uma aposta arriscada, mas que se encaixou no orçamento do Moto.

Naturalmente novos atletas chegaram até o fim de dezembro. Neste primeiro momento, as principais baixas, caso do goleiro Márcio que foi para o Bangu e do meia Marcos Paullo, que foi para o Campinense, parecem ter sido solucionadas. Jogadores-chaves como Felipe Dias e Wanderson seguem no time e o principal desafio deverá ser a busca por atacantes de baixo custo e com qualidade para 2017.